Prefácio


A vida acadêmica nos reserva incontáveis surpresas. Como professores lamentamos, muitas vezes, as oportunidades perdidas pelos estudantes, posto que visualizam sua trajetória pela Faculdade como se a outorga do Diploma representasse a realização plena dos estudos. Ledo engano. Assim que os bancos acadêmicos ficam para trás, transformando-se em saudades no que se refere a tempos maravilhosamente vividos, a vida profissional é o embate, agora, perene.

Condutores que somos no sentido de mostrar os caminhos a serem percorridos na Ciência do Direito, nós mesmos, os professores, deparamo-nos com múltiplas dificuldades. Em uma seara como a que ora se apresenta, cercada de múltiplas facetas, cujo domínio não nos atrevemos a ter, ficamos a imaginar a ousadia daqueles que ontem foram nossos alunos e, hoje, cientistas do Direito. É o que ocorre com Pedro Zaniolo.

Vivenciando os aspectos profissionais que a carreira relacionada ao Direito reserva, aprofundou-se nos estudos e desenvolveu primoroso e profundo trabalho, debruçando-se no árduo e apaixonante tema relacionado à temática: Crimes Modernos: o Impacto da Tecnologia no Direito.

O sumário apresentado é prova eloquente do que atrás afirmamos. O autor é ousado; a ousadia no bom sentido.

Mas o que seria do mundo não fosse a intrepidez e coragem de tantos quantos inscreveram seus nomes na História, seja ela diretamente relacionada às lides que percorremos, seja em relação a outras ciências?

Não se trata de uma obra a esclarecer crimes modernos. Alguns dos ilícitos a que se reporta o autor existem há milênios. O que se procura demonstrar é o impacto das modernas tecnologias. E aqui reside o grande mérito de Pedro Zaniolo. Não se esqueceu da Faculdade. Louvou-se nos ensinamentos lá obtidos; aprimorou-os, pesquisou profundamente e agora nos oferta valiosíssima contribuição.

Afeito a um linguajar com o qual não convivemos no cotidiano, dele, entretanto, não nos é dado o direito de desconhecer, posto implicar em nossas vidas.

Assim a obra ora apresentada, sem dúvida, representa algo de extraordinário que irá enriquecer a bibliografia jurídica nacional e preencher uma lacuna de há muito reclamada.

De nossa parte os augúrios de que o livro que se apresenta possa se revelar útil não à solução dos problemas (aí a ousadia seria demasiada), mas sim, e principalmente, a proporcionar mais uma somatória de argumentos à discussão que se inicia.

Maurício Kuehne